Sábado, 19 de Setembro de 2020 03:50
63 98500-8112
Política DISPUTA ELEITORAL

Pré-candidato a prefeito em Palmas, Milton Néris afirma conhecer o orçamento, principais problemas e a falta de infraestrutura da cidade

Economia, empregos, saúde e transporte público foram temas abordados pelo parlamentar em entrevista.

11/09/2020 20h20
68
Por: Redação | Agência Tocantins
Milton Néris está em seu terceiro mandato na Câmara Municipal da Capital.
Milton Néris está em seu terceiro mandato na Câmara Municipal da Capital.

Em entrevista concedida nesta semana, o vereador e pré-candidato ao cargo de prefeito de Palmas, Milton Néris (PDT), contou um pouco de sua história com a capital do Estado, mostrou conhecer os principais problemas de Palmas e erros de gestão, e informou alguns de seus planos caso vença a disputa nas eleições municipais deste ano.

 

Sua história

O parlamentar afirmou que chegou na capital em novembro de 1989, com 15 anos de idade, e junto ao seu pai entrou no mundo do comércio, no ramo de materiais de construção em Taquaralto. Milton constituiu sua família, participou da diretoria da Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa) e do Grupo Empresarial de Taquaralto e Aurenys (GEMTY), foi Secretário de Desenvolvimento Econômico, vereador por três mandatos e agora diz estar pronto para esta missão de pré-candidato a prefeito.

Quanto a sua trajetória de quase 12 anos atuando na Câmara Municipal de Palmas como vereador, Néris resume que foram anos de muito aprendizado. "Eu sempre fui um vereador muito combativo, estudioso, sempre me envolvi muito em todos os temas, todos os problemas da cidade e isso tudo me deu essa condição de fazer esse debate sem nenhum tipo de preocupação em relação à falta de conhecimento. Eu conheço o orçamento da prefeitura, conheço os principais problemas e a falta de infraestrutura da cidade, eu sei onde estão os erros da gestão pois fiscalizo os contratos de obras e serviços, e aplicação de todos os recursos financeiros. Então eu avalio esses anos como uma grande capacitação, para que hoje eu pudesse colocar meu nome como pré-candidato a Prefeitura de Palmas", disse.

Pré-campanha

Em relação as dificuldades impostas pelas pandemia em sua pré-campanha e futuramente campanha, o vereador relatou estar vivendo um desafio novo. Com obstáculos como o desconhecimento sobre a doença e a falta de protocolos eficientes de como enfrentar o vírus, Milton está utilizando mais as redes sociais. Quando precisa sair e entrar em contato com pessoas, sempre leva consigo uma máscara facial e álcool em gel, além de manter o distanciamento social mínimo recomendado de 2 metros. Outro ponto importante é poder contar com o apoio de vários companheiros, amigos, pré-candidatos a vereador e outras pessoas que acreditam no projeto de pré-candidatura e estão o ajudando na divulgação boca-a-boca.

Combate à pandemia do Coronavírus

Quando perguntado sobre o que teria feito de diferente da atual gestão no combate à pandemia do Coronavírus caso fosse prefeito de Palmas, o vereador destacou que sua primeira decisão, ainda em março, teria sido a de implantar barreiras sanitárias nas principais entradas da Capital e no aeroporto, buscando parceria com o Governo do Estado, Anvisa e a Infraero. Disse que iria fazer as barreiras sanitárias, não para tirar o direito de ir e vir das pessoas, mas para fazer o controle de quem entra e quem sai, saber dos sintomas que a pessoa está sentindo, e depois que ela pudesse passar por um período de quarentena para ser monitorada pela equipe técnica da saúde.

Também criaria um conselho com especialistas da área da Saúde e não com secretários de diversas áreas como Infraestrutura,  Casa Civil, Secretário-chefe de Gabinete, Secretário de Gestão, Finanças e Desenvolvimento Econômico. O certo seria criar um conselho com pessoas da área da saúde que pudessem dizer quais medicamentos deveriam ser comprados, quais equipamentos e estruturação de leitos.

O parlamentar faria também um estudo técnico para saber se a decisão do isolamento social, como foi feito, era a opção mais adequada, pois isolamento tem que ter data para começar, mas tem que ter data para terminar também.  "Eu testaria toda a população, não somente os casos gravíssimos de pessoas idosas, como estava sendo feito. Testaria casos moderados e leves também. Eu não teria feito tratamento seletivo, teria feito testagem em massa. Não tendo tempo para  construir um hospital de campanha que custa caro, poderia alugar um desses hotéis que está aí parado, e montar novos leitos clínicos. Assim a gente liberaria os espaços que são mais específicos dentro do HGP para fazer novas UTIs. Nós gastamos cinco meses para entrar no pico, se tivéssemos feito isso desde o primeiro dia, nós estaríamos estruturados para fazer o enfrentamento e não ver uma senhora morrer em uma UPA porque não tinha UTI". 

Saúde

Sobre a saúde em Palmas, Milton salientou estar pensando em discutir com os conselhos de saúde, equipe de saúde do município e os proprietários de clínicas e hospitais particulares para montarem um modelo de Parceria Público e Privado, a exemplo do que o Plan Saúde fazia, que comprava os serviços para ofertar aos servidores. A ação teria o objetivo de colocar a disposição do povo de Palmas a rede de serviços de saúde pelo SUS.

Paralelo a isso, quer também discutir com a Universidade e o Governo federal a implantação do Hospital Universitário que possa ser uma solução para as  demandas de média e alta complexidade. 

Empregos e economia

O vereador reconhece o atual cenário econômico complicado e a presença de uma economia estagnada, alto índice de desemprego e segmento produtivo fragilizado em função da alta carga tributária que foi imposta ao longo desses sete anos e oito meses. "Para dificultar mais um pouco as coisas, a pandemia fez com que o consumo caísse, o empresário deixasse de produzir e consequentemente ele acabou demitindo", diz o parlamentar.

Mesmo sem um número exato do tamanho desse impacto, o pensamento de Neris é o de que um plano emergencial será necessário para a recuperação da economia, um plano que coloque comida na mesa da população e proporcione emprego rápido por meio de uma frente de serviços. “Eu penso que ao invés de você ter uma empresa que faça a varrição da rua com uma máquina que custa R$300 mil por mês e só precisa de duas pessoas, você contrata vários pais e mães de família”.

“Vamos precisar garantir também, através do Banco do Povo, o aporte financeiro para os empreendedores se recuperarem da crise e para as pessoas que querem empreender. Hoje a linha de crédito para pessoas física é R$10 mil, nós queremos aumentar para R$15 mil e pessoa jurídica que hoje é R$20 mil nós queremos passar para R$30 mil”, explica.

O objetivo inicial é dar condições para que o empresário possa empreender e volte a gerar novos empregos, paralelo a isso, pensa em criar mecanismos para gerar mais postos de trabalho junto a iniciativa privada repactuando o Plano de Desenvolvimento Econômico de Palmas.

Produção de alimentos na zona rural de Palmas

O Plano de Desenvolvimento Econômico que ajudou a elaborar quando era Secretário, ainda em 2008, contemplava a cadeia produtiva da agricultura. Como o Plano foi esquecido, Milton Néris planeja incentivar as cadeias produtivas que funcionam na cidade.

“Nós precisamos ter uma política que pense no melhoramento genético desses produtos, nas tecnologias que podem melhorar a produção e paralelo a isso, nós melhorarmos a outra pronta da cadeia que é a distribuição desses produtos. Uma das primeiras soluções nesse sentido é com certeza utilizar esses produtos da agricultura familiar na nossa merenda escolar. Abastecer naquilo que for possível, 100% das nossas escolas e creches com produtos de produtores locais.

Depois vamos para as feiras, melhorar a estrutura desses espaços para poder receber o vendedor e transformar a feira da 304 sul em um Mercado Municipal. A feira da 304 sul tem um custo alto de energia e manutenção e é utilizado praticamento duas vezes na semana. Então a ideia é sentar com todo mundo e transformar a feira em um espaço em que todos os dias acontecem as vendas de produtos locais, como cereais, artesanato e gastronomia da cidade. A ideia é fazer um mercado na 304 sul e outro em Taquaralto, dando certo, replicar o modelo na região das arnos”, completou.

Transporte coletivo de Palmas

Como a próxima licitação para o transporte público da Capital acontecerá em 2022 caso assuma o Paço Municipal, a melhor opção para o vereador será levar esse processo da maneira mais democrática possível, permitindo que empresas do Brasil inteiro possam participar do edital construído com tudo que foi aprendido de erro e de falhas ao longo das outras gestões.

“O que eu acho que está faltando é o poder público cumprir o seu papel de fiscalizar e regulamentar o sistema. O poder público em muitos momentos se esquiva da sua responsabilidade e coloca o Sindicato das Empresas de Ônibus (Seturb) para ser o protagonista, quem tem que ser o protagonista desse serviço é a prefeitura, é ela que tem que cumprir o seu papel e garantir para o usuário a qualidade que ele precisa”.

Outro assunto importante é a redução da tarifa. “Eu quero melhorar o sistema pro povo andar de ônibus, melhorar as linhas, ampliar as linhas, ter 100% da nossa frota com ar condicionado, estimular a população a andar de ônibus. Então a minha ideia é melhorar o sistema de ônibus para que as pessoas queiram andar de transporte público e assim aumentar meu IPK. Se eu conseguir alcançar 2.4 de IPK eu já posso diminuir a tarifa pela metade”.

Redução da carga tributária

Considerando que a planta de valores hoje está injusta, o parlamentar afirma que é preciso fazer uma planta com a participação da sociedade organizada e que ela seja o valor correto, pois não pretende ocupar os espaços vazios da cidade pondo uma faca na garganta do contribuinte e falando “se você não construir eu vou te impor o imposto progressivo para você pagar mais caro”.

Esse instrumento será utilizado nos extremos, quando não for mais possível manter essa relação de diálogo. “Eu quero estimular as pessoas a terem um imóvel, a construir e para isso vai ser preciso discutir também o Código Tributário e as taxas de alvará de construção e habite-se. Temos que acabar também com esse negócio de tirar do rico para dar ao pobre, vamos manter o IPTU Social que não representa nem dois milhões de reais para um lançamento de mais de 200 milhões. Quero isonomia para todo mundo, respeito e que todos criem o círculo virtuoso da primeira década de Palmas em que todos queriam investir seu dinheiro aqui”, finalizou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Palmas - TO
Atualizado às 03h36 - Fonte: Climatempo
25°
Poucas nuvens

Mín. 23° Máx. 40°

25° Sensação
6 km/h Vento
79% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (20/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 41°

Sol
Segunda (21/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 41°

Sol com algumas nuvens