Quinta, 03 de Dezembro de 2020 04:01
63 98500-8112
Polícia SEGURANÇA PÚBLICA

Detentos fazem greve de fome com princípio de motim em presídios do Tocantins; Vídeo

Conforme vídeos gravados dentro dos prédios, presos relataram que a facção criminosa PCC estaria promovendo a rebelião na intenção de confronta seus rivais.

19/10/2020 17h13 Atualizada há 1 mês
2.167
Por: Alessandro Ferreira Fonte: Redação | Agência Tocantins
Presidiários jogam concreto para fora do muro de presídio em Carirí — Foto: Reprodução
Presidiários jogam concreto para fora do muro de presídio em Carirí — Foto: Reprodução

Detentos das Unidades Prisionais de Palmas, Gurupi e Cariri do Tocantins, deram início nessa segunda-feira (19) a uma greve de fome com o intuito de reivindicar o retorno das visitas dos familiares e outros benefícios que foram suspensos em virtude da pandemia da Covid-19.

De acordo com informações apuradas pela Agência Tocantins, além da greve de fome, os detentos que cumprem pena no pavilhão 01 do Presídio Agrícola de Cariri, na região sul do estado, iniciaram um principio de motim, há relatos de presos feridos.

Conforme vídeos gravados dentro dos prédios, presos relataram que a facção criminosa PCC estaria promovendo a rebelião na intenção de confronta seus rivais.

Vídeos feitos de dentro do presídio e que circulam nas redes sociais mostram que parte de um muro foi quebrado e pedaços de concreto foram usados como armas e atirados de um lado para o outro do muro. O telhado de um dos pavilhões também aparece bastante danificado nas imagens.

O princípio de motim teve início nessa segunda-feira (19). Os presos do Pavilhão 01 enviaram uma carta ao diretor da unidade reivindicando o retorno das TVs para as celas, banho de sol com duração de 2 horas de manhã e tarde, além de outras cobranças. A situação na unidade prisional é crítica há relatos de que dois detentos foram mortos, essa informação foi repassada à Agência Tocantins, por um agente da Execução Penal que pediu para não ter o nome divulgado.

Os servidores contam que os pavilhões são controlados por facções rivais, o que pode ter contribuído para o confronto. No vídeo abaixo pode-se ver os gritos dos presos dentro da unidade.

Policiais Militares e Policiais Penais estão fazendo a segurança do Presídio - Foto: Divulgação 

 

Outro lado

A Secretaria da Cidadania e Justiça (Seciju) que administra o sistema prisional, informou que o principio de motim foi controlado. Disse ainda que a "segurança reestabelecida na unidade" e que não houve mortes no confronto. Não foi divulgada nenhuma informação sobre se há feridos.

A nota diz ainda que "todas as celas estão sendo revistadas para garantir o bom funcionamento da unidade prisional".

Manifestações em outras unidades

Na frente de outros presídios do Tocantins, como o Barra da Grota, em Araguaína, e a Cadeia Pública de Miranorte, e a Casa de Prisão Provisória de Palmas houve manifestações. A mobilização foi organizada por parentes de presos que pedem a volta das visitas, suspensas por causa da pandemia do novo coronavírus desde o dia 14 de março. Também houve reivindicações relacionadas a alimentação que os presos recebem.

Um grupo também protestou em frente ao Palácio Araguaia, sede do governo do Tocantins, em Palmas. Os familiares estiveram na Praça dos Girassóis com cartazes e faixas.

Houve manifestações na frente de várias Unidades Prisionais do Tocantins – Foto: Divulgação
Houve manifestações na frente de várias Unidades Prisionais do Tocantins – Foto: Divulgação

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Palmas - TO
Atualizado às 03h48 - Fonte: Climatempo
27°
Nuvens esparsas

Mín. 24° Máx. 35°

29° Sensação
4 km/h Vento
79% Umidade do ar
80% (8mm) Chance de chuva
Amanhã (04/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 33°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Sábado (05/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 33°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.