Saturday, 25 de September de 2021
24°

Chuva fraca

Palmas - TO

Internacional TANZÂNIA

Tanzânia anuncia a morte do presidente John Mabufuli

Após boatos de que o mandatário teria tido covid-19, vice-presidente alega que ele morreu de problemas cardíacos

18/03/2021 às 08h57
Por: Edson Gilmar Fonte: R7 com AFP
Compartilhe:
A vice-presidente Samia Hassan (e) anunciou a morte de John Magufuli – Foto: ERICKY BONIPHACE / AFP - 24.7.2019
A vice-presidente Samia Hassan (e) anunciou a morte de John Magufuli – Foto: ERICKY BONIPHACE / AFP - 24.7.2019

O presidente da Tanzânia, John Magufuli, de 61 anos, morreu nesta quarta-feira (17) por problemas cardíacos, anunciou a vice-presidente Samia Suhulu Hassan em um pronunciamento na televisão, depois de duas semanas de ausência do chefe de Estado, atribuída em alguns rumores à covid-19.

"É com grande pesar que lhes informo que hoje, 17 de março de 2021, às 18h (12h no horário de Brasília), perdemos nosso líder, o presidente da Tanzânia, John Pombe Magufuli", declarou Hassan.

Magufuli, que segundo a vice-presidente tinha problemas cardíacos há 10 anos, apareceu pela última vez em público em 27 de fevereiro, e os boatos se espalharam. Ela afirmou que o presidente morreu no hospital Emilio Mzena, um estabelecimento federal na capital Dar es Salam, onde estava sendo tratado.

Há uma semana, o líder da oposição Tundi Lissu, que vive exilado na Bélgica, se juntou a outros que questionavam a ausência do presidente, dizendo que seria uma forma severa da covid-19, agravada por problemas de saúde.

Na segunda-feira, a própria Hassan tinha dito que a população deveria ignorar os rumores, afirmando que o presidente estava doente, mas sem especificar a doença. "Se tem um momento que devemos estar unidos, é agora", pediu ela.

Reeleito em outubro de 2020, Magufuli, apelidado de "Trator", chegou ao poder em 2015 prometendo lutar contra a corrupção.

Mas seu primeiro mandato foi marcado, segundo muitas organizações de direitos humanos, por uma tendência autoritária, reiterados ataques contra a oposição, e o retrocesso das liberdades fundamentais.

Em fevereiro, Tanzânia, que Magufuli disse ter sido "libertada" da covid-19 graças a orações, experimentou uma onda de mortes, atribuídas oficialmente a pneumonia.

Personalidades de destaque foram afetadas, como o vice-presidente do arquipélago de Zanzibar, Seif Sharif Hamad, que morreu. Após isso, Magufuli se viu forçado a admitir a presença do vírus na Tanzânia à imprensa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.