Quarta, 23 de janeiro de 2019
63 98500 8112
Política

01/01/2019 às 19h38 - atualizada em 01/01/2019 às 19h54

390

Alessandro Ferreira | Redação

PALMAS / TO

Após tomar posse, Bolsonaro diz que libertará Brasil do socialismo
Presidente manteve narrativa que o elegeu e prometeu acabar com 'ideologias nefastas' e garantir 'direito à propriedade e à legítima defesa'.
Após tomar posse, Bolsonaro diz que libertará Brasil do socialismo
Bolsonaro tira bandeira do Brasil do bolso e acena a apoiadores durante discurso.

Após receber a faixa presidencial de Michel Temer, o novo presidente Jair Bolsonaro (PSL) declarou, em discurso nesta terça-feira (1) a uma Praça dos Três Poderes lotada de apoiadores, que, com sua posse, o povo brasileiro começa a se "libertar do socialismo".


"Me coloco diante de toda a nação neste dia, como o dia em que o povo começou a se libertar do socialismo, da inversão de valores e do politicamente correto", disse Bolsonaro. Ele estava no parlatório Palácio do Planalto, ao lado da mulher, Michelle Bolsonaro, e de seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB).


"A voz das ruas foi muito clara. Quero mais uma vez me comprometer com esse desejo de mudança. Também estou aqui para renovar nossas esperanças e lembrar que, se trabalharmos juntos, essa mudança será possível", afirmou.


Bolsonaro voltou a prometer respeito aos "princípios democráticos" e disse que governará "guiado pela Constituição e com Deus no coração". Foi muito aplaudido e chamado de "mito" diversas vezes durante o discurso.



 


Michel Temer ajusta a faixa presidencial em Jair Bolsonaro


Como presidente, o capitão reformado do Exército manteve o tom do discurso que o elegeu. Prometeu combater "ideologias nefastas" e trabalhar para garantir o "direito à propriedade e à legítima defesa". Antes da posse, ele disse que pretende assinar um decreto para liberar a posse de arma de fogo.


"É urgente acabar com a ideologia que defende bandidos e criminaliza policiais. Nossa preocupação será com a segurança das pessoas de bem, a garantia do direito à propriedade e à legitima defesa", discursou.


"Convido a todos para iniciarmos um movimento nesse sentido. Podemos, eu, você e as nossas famílias, todos juntos, restabelecer padrões éticos e morais que transformarão o nosso País", completou.


O presidente também prometeu acabar com a corrupção e os privilégios.


"Os primeiros passos já foram dados. Graças a vocês, eu fui eleito com a campanha mais barata da história", disse, sendo ovacionado pelo público presente. Ele também tirou uma bandeira do Brasil do terno e a chacoalhou no ar.


"Graças a vocês conseguimos montar um governo sem conchavos e acertos políticos, formamos um time de ministros técnicos", completou, após a pausa. "Tudo que fizermos a partir de agora tem um propósito inegociável: o interesse dos brasileiros em primeiro lugar."


Bolsonaro voltou a defender a "meritocracia" e disse que trabalhará para tirar o País da crise econômica, enfrentando o desemprego. Também disse que seu governo vai "priorizar a educação básica" e"tirar o viés ideológico de nossas relações internacionais".


Por fim, o novo presidente pediu sabedoria e agradeceu mais uma vez por estar vivo - ele sofreu um ataque a faca durante a campanha eleitoral.


"Agradeço a Deus por estar vivo e a vocês que oraram por mim. Peço ao bom Deus que nos dê sabedoria para conduzir esta grande nação."


Temer e Marcela aguardam a subida da rampa do Planalto pelo novo presidente, Jair Bolsonaro, e sua esposa, Michelle Bolsonaro


 


Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do Agência Tocantins no (63) 9 8500-8112

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
RAPIDINHAS
Postada em 17/01/2019 ás 15h53

A pergunta que se faz na capital é: quem é mesmo o governador do Tocantins?. Com o protagonismo exacerbado de Wanderlei Barbosa, Mauro Carlesse foi jogado ao ostracismo, lembrado apenas quando ocorre as  inúmeras trapalhadas do governo, onde o povo cai em cima dele com todo tipo de adjetivos, quando, na verdade, o governador de fato é Wanderlei Barbosa. Carlesse é o dono da caneta, mas só escreve o que é ditado por Wanderlei.

Keops Mota

Postada em 31/12/2018 ás 16h00

019 está chegando, e com ele vem também a incerteza de um governo que começou errado (pau que nasce torto nunca se endireita, já disse "cumpade" Washington) com tentativas de obstrução de justiça, aparelhamentos, escândalos e investigações, o que pode tirar do tocantinense a esperança de um ano feliz.

O cenário que se desenha com o governo carlesse é tenebroso, nada auspicioso. Podemos estar entrando (Deus permita que não) no pior momento de nossa história. O viés autoritário desse governo pode se elevar à níveis assustadores. Não tenha isso como um escrito de quem torce pelo pior, mas de um tocantinense preocupado com o futuro. Deus nos proteja.

Postada em 23/12/2018 ás 00h49

O Natal está chegando, e que com ele também venham a união, a paz, a alegria e o gozo de estarmos reunidos com nossa família comemorando o nascimento do maior homem da história: Cristo. Que cada pessoa  deixar brotar em seu coração a semente da paz, plantada pelo ilustre aniversariante. Boas festas. São os votos de: 

 

Keops Mota/Corespondente Agência Tocantins

Postada em 24/11/2018 ás 14h37

A coisa está ficando insustentável. Com o governo sofrendo investigações e seus aliados envolvidos em escândalos que vai de depósito ilegal de resíduos hospitalares à apologia à pedófilia, a única saída possível e honrosa diante de tanto descalabro, que só tende a aumentar, é a cassação.

Não podemos estar sob as ordens de um governo que está moralmente abaixo de nós. As denúncias de obstrução de Justiça, concessão de contrato sem licitação para uma empresa da família de um aliado que culminou em um crime ambiental e denúncia por supostos crimes eleitorais já são fatos suficientes para que não tenhamos esse governo como legítimo.

 

Keops Mota

Postada em 08/11/2018 ás 12h55

Carlesse mente

Mauro valesse queria apenas poder sobre os bois e idiotas do Tocantins.

Depois de eleito Mauro Carlesse se tornou soberbo e arrogante e recebe apenas pessoas ligadas ao agrobusiness.

Valesse não é aquele homem humilde e correto que imaginávamos,Ele é um lobo branco disfarçado de ovelha e ao que parece será bem pior que Marcelo Miranda e não vai se sustentar no poder.

Mauro Carlesse prometeu defender e respeitar os funcionários públicos perseguidos e humilhados por Marcelo Miranda,e quando chegou ao poder virou as costas para os humildes e dá ouvidos apenas a deputados que compraram votos por 500 mil.

Mauro Carlesse nada faz pela segurança falida do Tocantins e virou suas costas largas para a saúde ferida dos tocantinenses.

Mauro Carlesse ficou neutro surdo burro e mudo quanto a Bolsonaro,e agora quer ser beneficiado.Quem é Mauro Carlesse? AINDA SABEREMOS.

Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados - Agência Tocantins - Contatos: (63) 98500-8112 – Email: [email protected]