Saturday, 25 de September de 2021
24°

Trovoada e chuva

Palmas - TO

Justiça JUSTIÇA

Ministro Lewandowski anuncia que trabalhará no recesso do Judiciário

A Corte entra em recesso na sexta-feira

30/06/2021 às 19h00 Atualizada em 30/06/2021 às 19h24
Por: Redação Fonte: Redação | Agência Tocantins
Compartilhe:
© Antonio Cruz/Agência Brasil
© Antonio Cruz/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski comunicou, hoje (30), ao presidente da Corte, Luiz Fux, que vai continuar trabalhando durante o período de férias coletivas de julho. O ministro informou que vai continuar decidindo as questões urgentes distribuídas para o seu gabinete. 

O comunicado foi motivado por um pedido do presidente para que os integrantes do STF informem se vão permanecer trabalhando. Os ministros devem responder ao ofício até amanhã (1). 

A Corte entra em recesso na sexta-feira (2) e retomará as atividades em 1º de agosto. Fux responderá pelo plantão judiciário de 2 a 17 de julho. A vice-presidente, ministra Rosa Weber, assumirá o posto de 18 a 31 de julho. 

Antes da pandemia da covid-19, a praxe era que somente o presidente do Supremo permanecesse despachando as questões urgentes que chegam ao tribunal. No entanto, devido às demandas que passaram a ser judicializadas, alguns ministros preferiram não entrar em recesso. 

Homenagem

Amanhã, última sessão antes do recesso, o plenário da Corte fará uma homenagem ao ministro Marco Aurélio. Empossado em 1990, o ministro se aposenta compulsoriamente no dia 12 de julho ao completar 75 anos de idade. 

Com a aposentadoria do ministro, o presidente Jair Bolsonaro poderá indicar um integrante para a Corte. Após a indicação, o nome deverá ser aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e pelo plenário da Casa para tomar posse no STF. 

Será a segunda indicação de Bolsonaro. No ano passado, o presidente indicou o ministro Nunes Marques para a cadeira de Celso de Mello, que também se aposentou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.