Quarta, 20 de março de 2019
63 9 8500 8112
Educação

20/02/2019 às 09h14

90

Redação

Palmas / TO

Colação de grau fecha ciclo para centenas de estudantes da UFT
Conforme o calendário de Colações de Grau, o Câmpus de Palmas já realizou todas.
Colação de grau fecha ciclo para centenas de estudantes da UFT
Divulgação / UFT

A colação de grau é um dos momentos mais esperados para quem está concluindo o ensino superior. É na tradicional cerimônia que o aluno recebe - de maneira simbólica - seu diploma certificando suas habilidades e competências para trilhar a nova carreira escolhida, pela qual passou anos estudando.


O momento é de alegria não apenas para os futuros profissionais, mas também para os familiares e amigos que acompanham com gritos e palmas a vitória do ente querido. Mateus de Lima, eletricista aposentado, formado em Pedagogia, tem 70 anos, é pai de seis filhos, quatro formados pela UFT. Sua satisfação em ver os filhos formados é tão grande, que o levou a mandar um e-mail de agradecimento ao reitor da UFT. “Sou grato à formação que meus filhos receberam aqui. Todos estão no mercado trabalhando no Estado e fora dele graças aos ensinamentos passados pela universidade. Sei que não é fácil educar, por isso minha gratidão”, destaca ele.


Sua esposa, Diva de Lima também comemora. “Nossa meta era dar formação para todos os filhos. Beatriz foi a caçula e acabamos de formar ela em Engenharia Civil na UFT, no último dia 29 de janeiro. Estamos nos sentindo realizados e parabenizamos a universidade pela organização. Chorei muito de alegria e realização, foi emocionante”.


Wualisson Chaves da Silva colou grau no último dia 8 de fevereiro, em Jornalismo. Ele pensou em não passar pela cerimônia, ia colar grau apenas em gabinete, mas sua mãe queria participar deste momento, afinal para Wualisson – que morara em Xinguara/PA - não foi fácil chegar até a formatura. Quando passou no vestibular, ele não tão tinha como chegar em Palmas nem para fazer a matrícula, um grupo de amigos da sua mãe que fez uma vaquinha para ajudá-lo.


Emocionada, sua mãe Maria Luzimar de Melo Chaves conta: “Passamos por muitas lutas para ele se formar, tinha dia que não tinha carne, eu ligava pra Wualisson pra saber se ele tinha o que comer, mas ele falava pra eu ficar tranquila, que ele ia fazer um cuzcuz. Tinha dia que eu ficava sem pagar algumas contas, sem comprar coisas pra dentro de casa, pois pensava que os meus filhos aqui perto eu acompanho e sei que o que eu comer eles comem, mas Wualisson não”. Passada as dificuldades, a mãe agora é só alegria!


E com o diploma na mão vêm os novos desafios. Se Wualisson está pronto para enfrentá-los? Ele responde: “A minha ficha ainda não caiu. É tudo muito novo, vim de uma cidade pequena, me tornei adulto aqui. Cheguei um adolescente e agora saio um homem, com novas bagagens e muita coisa para aprender ainda”.


Colações


Conforme o calendário de Colações de Grau, o Câmpus de Palmas já realizou todas. Os cursos de Medicina Veterinária e Zootecnia, em Araguaína, colam grau no dia 22 de fevereiro. Os demais cursos do Câmpus colam nos dias 11, 12 e 13. Já no Câmpus de Arraias o curso de Pedagogia cola grau no dia 14 de março, os cursos de Turismo e Matemática no dia 15 de março e Educação no Campo no dia 07 de junho.


No Câmpus de Gurupi as colações dos cursos de Agronomia, Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, Engenharia Florestal e Química Ambiental serão realizadas nos dias 14 e 15 de fevereiro. Em Miracema as colações estão marcadas para os dias 25 e 26 de abril. No Câmpus de Porto Nacional os cursos de Ciências Biológicas, Geografia, História e Letras colam grau no dia 21 de março e Ciências Sociais e Relações Internacionais no dia 22 de março. Por fim, no Câmpus de Tocantinópolis, as colações de Ciências Sociais e Pedagogia serão realizadas no dia 7 de março e Educação no Campo no dia 8 de março.


Você formou e tem fotos? Marca a gente nas redes #FormeinaUFT. Queremos te ver!


Acompanhe as nossas publicações também pelo Twitter™ e pelo Facebook


Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do Agência Tocantins no (63) 9 8500-8112

Clique nas imagens abaixo para ampliar:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
RAPIDINHAS
Postada em 19/03/2019 ás 15h24

A tentativa do deputado Jair Farias de tirar vantagem política nas emendas do senador Eduardo Gomes é digna de um político sem expressão, que vive às sombras de outro. Em 49 dias de mandato tem desempenhado um papel abaixo do esperado. Tem se dedicado a propagar em redes sociais requerimentos que não passarão do Facebook e das linhas de transmissão do whatssap.

 

Keops Mota

Postada em 20/02/2019 ás 17h47

UM DESASTRE IMINENTE EM PALMAS

Após a ocorrência de um desastre, seja ele causado pelas forças da natureza ou pela ação humana, sempre aparecem colunistas, especialistas e formadores de opinião pra dizer que a tragédia já dava sinais de acontecer e que poderia ter sido evitada. Todavia, esses formadores de opinião dificilmente alertam a população antes do fato. A própria população afetada é que denuncia o descaso com os riscos, sendo ignorada na maioria das vezes.

Foi assim nos rompimentos das barragens em Minas Gerais, como também nos casos dos deslizamentos de terra, no incêndio do alojamento do Flamengo e em tantos outros desastres que ocorreram no Brasil.

E em Palmas a história se repete, pois está em curso um outro tipo de desastre e esses formadores de opinião mais uma vez dão de ombros frente ao óbvio, mesmo vendo as pessoas emitirem o alerta todos os dias nas redes sociais, nas entrevistas de de TV e em suas reclamações nos bairros e nas ruas.

É o desastre chamado gestão Cinthia Ribeiro. Sim, uma gestão incompetente à frente de uma Capital com 300 mil habitantes pode prejudicar a população muito mais que um incêndio em um prédio ou um desastre natural.

O cenário da capital é de abandono em meio ao matagal nos bairros, as ruas esburacadas, os serviços públicos com queda de qualidade e a saúde jogada às traças, onde o único morador confortável na cidade responde por Aedes Aegypti.

E nessa marcha Cinthia Ribeiro que já é considerada no meio político a pessoa mais ingrata e infiel ao seu partido da história do Tocantins, perdendo inclusive, em materia de traição para Marcelo Miranda, pois este já havia sido eleito pelo voto popular quando empinou a carroça contra Siqueira Campos, agora caminha pra ser a pior gestora que a população de Palmas já conheceu.

Desafortunadamente, os prejuízos materiais e os danos humanos já começaram ser contabilizados e podem evoluir para consequências irreparáveis devido à mà gestão.

Enquanto isso, aqueles colunistas, especialistas e formadores de opinião se calam de 30 mil formas diferentes, invocando até questões de gênero para defender a gestora que pagou com traição a quem lhe deu a mão e está arrasando com a Cidade.

Dessa forma, a Capital antes chamada de “Sua Linda”, levará um tempo depois de 2020 para recuperar sua autoestima e superar o desastre Cinthia Ribeiro.

 

Por Iranilto Sales

Postada em 27/01/2019 ás 01h28

Sobre o caso dos vereadores. Não quero entrar na questão de culpa ou inocência, até porque não cabe a mim esse julgamento, jogar pedra em quem está caído é muito fácil, e se tratando de amigos, um ato de covardia.

Vi no dia de ontem uma enxurrada de xingamentos contra eles, até de pessoas que já foram ajudadas por algum deles; deixo claro, não estou fazendo uma defesa dos supostos atos cometidos, mas quero exaltar o valor empatia, já pensou se fosse um de nós no lugar deles? Já pensou nossa família sofrendo com seu ente querido preso e ainda tendo de suportar essa enxurrada de xingamentos? Vou repetir o que falei acima: jogar pedra em quem está caído é fácil, e se tratando de um amigo, um ato de covardia.

A exposição de suas prisões trouxe sofrimento não só à eles que agora têm que ficar em uma cela de prisão, mas também aos seus familiares. Eles não mereciam passar pelo que passaram, apesar dos pesares, e antes de lançarmos um juízo de valor sobre o caso devemos saber que até agora eles são inocentes até que se prove o contrário, ainda não há um julgamento das autoridades competentes, eles são suspeitos? Sim, mas essa suspeita não nos dar o direito de condená-los. Esse senso de justiça desmedido e irracional não cabe, ou não deveria caber, em nossos dias.

Fica aqui minha solidariedade aos amigos: Antônio Feitosa, Antônio Barbosa, Antônio Queiroz, Ângela do Rapadura, Marcos da Igreja, Luizinha do Itamar, Neguin da Civil, Nildo Lopes, Ozeas Gomes e Vaguin.

 

Keops Mota

Postada em 17/01/2019 ás 15h53

A pergunta que se faz na capital é: quem é mesmo o governador do Tocantins?. Com o protagonismo exacerbado de Wanderlei Barbosa, Mauro Carlesse foi jogado ao ostracismo, lembrado apenas quando ocorre as  inúmeras trapalhadas do governo, onde o povo cai em cima dele com todo tipo de adjetivos, quando, na verdade, o governador de fato é Wanderlei Barbosa. Carlesse é o dono da caneta, mas só escreve o que é ditado por Wanderlei.

Keops Mota

Postada em 31/12/2018 ás 16h00

019 está chegando, e com ele vem também a incerteza de um governo que começou errado (pau que nasce torto nunca se endireita, já disse "cumpade" Washington) com tentativas de obstrução de justiça, aparelhamentos, escândalos e investigações, o que pode tirar do tocantinense a esperança de um ano feliz.

O cenário que se desenha com o governo carlesse é tenebroso, nada auspicioso. Podemos estar entrando (Deus permita que não) no pior momento de nossa história. O viés autoritário desse governo pode se elevar à níveis assustadores. Não tenha isso como um escrito de quem torce pelo pior, mas de um tocantinense preocupado com o futuro. Deus nos proteja.

Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados - Agência Tocantins - Contatos: (63) 98500-8112 – Email: [email protected]