Saturday, 16 de October de 2021
29°

Poucas nuvens

Palmas - TO

Cidades ABREULÂNDIA TO

Manoel Moura se reúne com Zé Roberto Lula para tratar sobre o projeto MCTTL em Abreulândia

O projeto prevê a construção de 30 casas na primeira etapa através de parceria junto ao Banco e o município.

16/09/2021 às 23h06
Por: Edson Gilmar Fonte: Ascom
Compartilhe:
Manoel Moura, Ednaura Alves e Zé Roberto debatem o projeto MCTTL - Foto: Ascom/Divulgação
Manoel Moura, Ednaura Alves e Zé Roberto debatem o projeto MCTTL - Foto: Ascom/Divulgação

O prefeito Manoel Moura (PT), juntamente com a Câmara de vereadores e a equipe representante do projeto no município, se reuniram na última segunda-feira, 13 de setembro, para tratar do projeto Movimento Casa, Terra, Trabalho e Liberdade (MCTTL). O encontro aconteceu na Câmara Municipal de Abreulândia e contou com também do vice-prefeito, Eldison Cunha; chefe de gabinete, Thiago Alves, e da secretária da Fazenda Edna Moura.

O projeto MCTTL é um movimento criado pelos trabalhadores do Tocantins e busca unir forças para garantir políticas públicas básica que assegurada pela Constituição Federal. O MCTTL prevê a construção de casas para pessoas que se encontram em vulnerabilidade no município através da parceria entre a prefeitura e o Banco por meio de financiamento. A prefeitura doará os lotes e o Banco fará o financiamento, através de empresas financiadoras, e tem validade de até 2 anos para construir. Caso contrário os lotes voltam para o município.

Na gestão passada já foram doados 50 lotes depois do projeto ter votado e aprovado pela Câmara de vereadores do município. Na atual gestão, o prefeito Manoel Moura apoiou e está dando continuidade ao movimento juntamente com o deputado estadual Zé Roberto Lula (PT), membro apoiador do MCTTL. O assunto da reunião foi apresentar e explicar melhor o projeto para os gestores e membros da equipe representante do projeto no município.

50 casas poderão serem construídas em Abreulândia - Foto: Ascom/Divulgação
Caption

A equipe representante do município fica responsável por procurar as pessoas dentro do município, que se enquadrem dentro do perfil de vulnerabilidade, para se cadastrarem no projeto. Como critério para aprovação é necessário ser cadastrada no Cadastro Único do Governo Federal, ter nome limpo e não ter nenhum financiamento no nome. “As pessoas com mais enquadramento são aquelas que são mãe ou pai solteiros e não possuem moradias, pessoas com deficiência também, já somam dentro do projeto 4 pontos”, disse Vânia Siqueira, integrantes da equipe do projeto em Abreulândia.

Depois de todo o processo, inclusive de construção, é que sai o resultado do cadastrado, se foi aprovado ou não. Em caso de aprovação, os beneficiários tem o prazo máximo de 22 anos para quitação do financiamento, tempo de duração do mesmo.

A equipe é formada atualmente por cinco representantes e está previsto para entrar mais 5 ainda esse mês. “Primeiro teve uma palestra sobre o projeto e duas pessoas do MCTTL para formar a equipe. Eu fui indicada pelo vereador Diassis e depois fui convidado mais pessoas. E a reunião com o deputado Zé Roberto foi para esclarecer melhor como funciona o projeto, tirar dúvidas, apresentar as financiadoras”, completou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.