Saturday, 22 de January de 2022
28°

Trovoada

Palmas - TO

Geral IMPACTOS DA PANDEMIA

A relação maternal durante a pandemia da Covid-19

A relação entre mães e filhos também sofreu os reflexos da pandemia e do isolamento social. Além disso, foi preciso conciliar a quarentena com o cuidado com os filhos e o trabalho em home office

28/11/2021 às 13h12
Por: Alessandro Ferreira Fonte: Luan Matos/Estagiário/Agência Tocantins
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

A relação das pessoas foi posta em cheque durante a pandemia. O lado emocional foi muito afetado nos últimos tempos com tudo que vimos e vivemos. De todas as relações, uma das mais impactantes e importantes foi aquela entre mãe e filho.

A social mídia Yasmin Miranda contou como foi a relação com a sua filha Lis durante a quarentena da Covid-19. “Como ela é muito pequena, as atividades eram limitadas, mas todo dia, às 17 horas, eu saía com ela no carrinho para que visse as pessoas e não perdesse contato com o mundo externo”, contou Yasmin.

Ela também falou sobre como foi conciliar o trabalho com a sua filha nesse período: “Foi um dos maiores desafios da minha vida. Não é fácil trabalhar e cuidar de um bebê. Várias vezes cheguei ao ápice de cansaço, mas com o tempo, conseguir me virar. Enquanto ela dormia, eu realizava os meus trabalhos e hoje eu já lido bem melhor com tudo isso”, afirmou Yasmin.

Ela contou que não teve receio de sair com a filha para a rua depois do avanço da vacinação e a volta da normalidade. “Eu queria muito voltar à rotina. Sempre que saímos, eu tomo todos os cuidados e as pessoas geralmente não pegam nela, existe uma consciência”, relatou.

A acadêmica de Jornalismo, Andryzia Quixabeira, contou como seus filhos Pedro, Arthur e Anna reagiram ao início da pandemia há mais de um ano. “Bem, assim como todos nós, eles ficaram bem assustados porque viam e ouviam o que estava acontecendo, além de tudo isso ter afetado a rotina deles, que foi completamente modificada com o passar da pandemia”, disse Quixabeira.

Andryzia também expôs sobre como foi lidar com esse período: “Na verdade o início foi muito estressante e complicado, porque além do medo por causa do vírus, tinha também a total mudança na rotina, a pressão do home office. Tudo isso gerou crises de ansiedade ao ponto eu ter que adiar algumas coisas para conseguir gerir tudo”, desabafou a acadêmica.

Ela conta que teve receio com seus filhos voltando às suas atividades normais, mas que o avanço da vacinação na cidade ajudou a deixá-la mais tranquila. “O que nos trouxe um pouco mais de tranquilidade foi o fato de estarmos vacinados. Hoje depois de verificarmos a segurança tanto da escola quanto do local onde eles praticam esportes, estamos mais tranquilos e continuamos usando as medidas de proteção para evitar qualquer problema”, contou.

Tanto Andryzia quanto Yasmin contaram a lição que tiraram da pandemia em relação à conexão com seus filhos. Para Yasmin, “Tudo passa tão ligeiro e que deveríamos aproveitar mais a companhia um do outro. Normalmente nós mães passamos por momentos de caos, mas tudo fica para trás, e que a pandemia veio para mostrar o valor que devemos dar a quem mais amamos neste mundo, e aproveitar a cada dia que pudermos ao lado delas”.

Andryzia afirma que “Sempre foi uma mãe presente e que a pandemia aflorou ainda mais isso, e que o tempo que ela e os filhos ficaram sem ver o resto da família fez com que ela refletisse o que realmente importa no fim de tudo”.

Todo mundo passou por momentos complicados nos últimos meses, e isso mostrou que a vida passa muito rápido e não nos damos conta, por isso é sempre importante aproveitar cada momento possível na companhia de quem se ama. Carpe Diem (curta o momento).

 

 

Luan Matos – Estagiário Jornalismo (Supervisionado pelo jornalista Alessandro Ferreira – DRT 999/TO)

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.