Farra das emendas

Olyntho Neto e Amélio Cayres apadrinharam instituto acusado de desviar R$ 15 milhões de reais

Os deputados foram os padrinhos que o IPROS precisava para que, segundo a investigação, pudesse receber dos cofres públicos durante um período de quatro anos mais de R$ 22 milhões de reais em convênios

08/07/2019 01h11Atualizado há 1 semana
Por: Keops Mota
Fonte: Redação Agência Tocantins
1.335

Conforme reportagem publicada no Jornal do Tocantins um dos instutos investigados na Operacão Ong's de papel teve o aval dos deputados estaduais Amélio Cayres e Olyntho Neto para que convênios fossem firmados entre o instituto investigado e o poder público. Segundo a reportagem documentos provam que os dois parlamentares foram autores de declarações para a montagem dos processos de convênio que atestaram a capacidade do IPROS que, segundo a PC, teria desviado R$ 15 milhões de verbas públicas através de emendas parlamentares para festividades.

Os deputados foram os padrinhos que o IPROS precisava para que, segundo a investigação, pudesse receber dos cofres públicos durante um período de quatro anos mais de R$ 22 milhões de reais em convênios que deveriam ser utilizados nas festividades.

Segundo as declarações dos parlamentares, contida na reportagem do Jornal do Tocantins, o IPROS "está em pleno e efetivo funcionamento" nos últimos 3  anos, em Araguaína, "servindo desinteressadamente a coletividade e apresenta qualificação técnica operacional para executar os convênios com órgãos públicos.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Palmas - TO
Atualizado às 12h08
33°
Alguma nebulosidade Máxima: 37° - Mínima: 19°
32°

Sensação

9 km/h

Vento

26%

Umidade

Fonte: Climatempo
G&H CLEAN – SERVIÇOS DE LIMPEZA
Municípios
CAMPANHA PRESENÇA DIGITAL WEB- 1
BANNER MARRONY
Últimas notícias
Mais lidas