Sábado, 13 de Agosto de 2022
20°

Nuvens esparsas

Palmas - TO

Polícia CASEARA TO

Polícia Civil prende acusado de matar chacareiro e jogar corpo em cisterna na zona rural de Divinópolis do Tocantins

Segundo apontaram as investigações da PC-TO, o crime foi premeditado

27/06/2022 às 19h05
Por: Edson Gilmar Fonte: Ascom/SSP
Compartilhe:
Suspeito Ciliro foi preso pela Polícia Civil - Foto: Divulgação
Suspeito Ciliro foi preso pela Polícia Civil - Foto: Divulgação

Cirilo da Silva, de 49 anos, que é considerado o principal suspeito de praticar o crime de latrocínio que vitimou um homem de 61 anos, cujo corpo foi encontrado em uma cisterna na cidade de Divinópolis, no último dia 12, foi preso pela Polícia Civil do Tocantins, por meio de ação realizada por policiais civis da 5ª Delegacia Regional de Paraíso e da 55ª DP de Divinópolis nesta segunda-feira, 27. 

As investigações da PC-TO foram realizadas por policiais civis da 55ª DP e da 5ª DRPC e resultaram na localização do homem, que estava na zona rural de Caseara, e nesta sexta, 27, foi capturado, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela Vara Criminal da Comarca de Paraíso. Segundo apurado pela nossa reportagem, o homem teria confessado o crime.

A investigação

Coordenada pelo delegado-chefe da 55ª DP, Manoel Frota Neto, a investigação teve início a partir do registro de um Boletim de Ocorrência, relatando o desaparecimento do idoso, que não era mais visto em sua propriedade desde o dia 9 de junho.

Desse modo, o corpo da vítima foi encontrado por policiais militares dentro da cisterna na propriedade em que morava na zona rural de Divinópolis. “Apesar de já iniciado o processo de decomposição, o corpo apresentava lesões na cabeça, indicando que a vítima havia tido uma morte violenta”, disse o delegado.

Após tomar conhecimento do crime, a Polícia Civil, por meio da equipe da 55ª DP, deu início às investigações e identificou o principal suspeito pelo crime. Foi possível recuperar a motocicleta que tinha sido roubada da vítima e vendida para uma terceira pessoa.

Após localizar e interrogar o indivíduo que é considerado o principal suspeito pelo latrocínio, o delegado Manoel Frota representou pela prisão preventiva do indivíduo, que foi deferida pelo Poder Judiciário, no último dia 24. “Como o autor não se encontrava mais na cidade, as equipes da 55ª DP e da 5ª DRPC passaram o fim de semana em diligências no sentido de encontrar o paradeiro do indivíduo que foi encontrado nesta segunda-feira, na zona rural de Caseara”, disse o delegado.

Importante consignar que desde que tomou conhecimento dos fatos, a Polícia Civil não mediu esforços para elucidar o crime, adotando todas as providências pertinentes, inclusive representando pela prisão preventiva do autor do latrocínio.

Após ser encontrado e preso, o indivíduo foi conduzido até a Central de Atendimento da Polícia Civil, em Paraíso, e após a realização dos procedimentos legais cabíveis, foi recolhido à Unidade Penal Local, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Trabalho incansável

Vale ressaltar ainda que, neste caso específico, em pouco tempo de investigação, o crime bárbaro que chocou a cidade, após várias diligências investigatórias, a Polícia Civil chegou ao autor do crime. Como existia a informação de que ele poderia fugir, desde o último dia 16, a PC-TO representou por sua prisão e também por um mandado de busca e apreensão que foi cumprido nesta segunda.

 A Polícia Civil enfatiza que vem atuando incansavelmente de forma a solucionar todo e qualquer crime ocorrido na cidade de Divinópolis nas últimas semanas. A instituição reitera seu comprometimento com a comunidade local e com toda a população do Estado do Tocantins, no sentido de agir com dedicação e eficiência para que todos os crimes possam ser devidamente esclarecidos e que os responsáveis sejam identificados e sofram as penalidades que a lei determina.

Com a prisão do principal suspeito pelo latrocínio, a Polícia Civil dá mais uma resposta satisfatória a toda a população de Divinópolis que ansiava por um desfecho em que houvesse a total identificação e prisão do suspeito pelo crime.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.