Opinião.

A má gestão na saúde. O governo Carlesse completa 16 meses com a maior crise da história do Estado

São 16 meses de um governo que ascendeu ao poder sob o manto da estabilidade, mas que nos trouxe a maior instabilidade de nossa história. Estamos em um barco furado, e se não for feito algo urgente iremos afundar. Que o TRE seja o nosso herói e tape o buraco que se abriu no barco cassando o comandante que já mostrou não conseguir guiar o Tocantins em águas tranquilas, mas, pelo contrário, nos levou às águas turvas da recessão.

10/08/2019 06h14
Por: Keops Mota
626
Mulher com deficiência sendo atendida no chão do HGP
Mulher com deficiência sendo atendida no chão do HGP

A má gestão na saúde que mata. O Estado do Tocantins está passando por sua pior fase em relação a gestão na saúde. Parafraseando o ex-presidente Lula, nunca antes na história desse Estado houve um tão grave problema no Sistema de saúde do Tocantins como o que estamos vivenciando nesses últimos 16 meses em que o governo Mauro Carlesse ascendeu ao poder. Sem recursos, os regionais sofrem com falta do básico para o atendimento. É o caos generalizado que instaurou dentro desse sistema de saúde que aos poucos vem falindo. Nesses 16 meses houve várias mortes dentro dos hospitais, muitas delas de crianças e idosos, mortes que foram causadas por ausência de um governo que não consegue se encontrar. Perdido dentro do Palácio Araguaia o governo do Estado do Tocantins é refém de sua própria incompetência em administrar o Estado e vê tudo acontecer de longe, com o semblante de derrota frente aos inúmeros problemas criados por ele mesmo.

Os hospitais regionais nesses 16 meses se transformaram em mausoléus, onde uma simples fralda não pode ser encontrada por aqueles que buscam o serviço público de saúde. Falta médicos, medicamentos, aparelhos para as mais variadas enfermidades, luvas e algodão. No maior hospital do Estado, o HGP, o cenário é de guerra, pessoas doentes espalhadas pelos corredores esperando por atendimento, idosos com fraturas há 14 meses esperando por uma cirurgia, sofrendo em uma cama do hospital e à beira da morte, em um total desrespeito ao estatuto do idoso. As constantes judicializações dos serviços de saúde é a prova que o governo do Estado está completamente sem rumo. 

A última má notícia sobre a saúde é o atraso no repasse ao Instituto que cuida de pessoas com problemas renais. Conforme o próprio instituto o governo do Estado tem um débito de R$ 2 milhões de reais e, segundo um dos sócios, em pouco tempo não terá recursos para o pagamento de água, luz e funcionários. E nessa onda de terror que assola o Instituto os pacientes que precisam do tratamento serão os mais prejudicados, pois, correm o risco, de terem seus tratamentos interrompidos, piorando seu quadro clínico. São 16 meses de um governo que ascendeu ao poder sob o manto da estabilidade, mas que nos trouxe a maior instabilidade de nossa história. Estamos em um barco furado, e se não for feito algo urgente iremos afundar. Que o TRE seja o nosso herói e tape o buraco que se abriu no barco cassando o comandante que já mostrou não conseguir guiar o Tocantins em águas tranquilas, mas, pelo contrário, nos levou às águas turvas da recessão.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Palmas - TO
Atualizado às 09h41
27°
Fumaça Máxima: 40° - Mínima: 21°
28°

Sensação

9 km/h

Vento

66%

Umidade

Fonte: Climatempo
G&H CLEAN – SERVIÇOS DE LIMPEZA
CAMPANHA DIREITOS E DEVERES
Municípios
Últimas notícias
AUTO ESCOLA UNIÃO 300X250
Mais lidas
BANNER MARRONY