ELLEN_BABYEKIDS
NOTA DE REPÚDIO

Associação de Engenheiros Agrônomos do Tocantins publica nota de repúdio em desfavor do Deputado Zé Roberto

A tecnologia de aplicação de Produtos Fitossanitários não se resume simplesmente ao ato de “aplicar o produto”

10/09/2019 13h52
Por: Edson Gilmar
Fonte: Edsom Gilmar
841
Deputado Estadual Zé Roberto - Foto: Koró Rocha
Deputado Estadual Zé Roberto - Foto: Koró Rocha

A Associação de Engenheiros Agrônomos do Tocantins (AETO), vem a público por intermédio de Nota de Repúdio sobre um projeto de lei que tramita no Poder Legislativo, de autoria do deputado estadual Zé Roberto (PT), que trata da restrição de aeronaves para proliferação de agrotóxicos.

Segue a nota:

 

AEATO

 

Nota de Repúdio 

 

 A Associação de Engenheiros Agrônomos do Tocantins – AEATO repudia o ato do Projeto de Lei que dispõe sobre o “USO DE AERONAVES NA DISPERSÃO DE AGROTÓXICOS”.  Este Projeto de Lei se encontra para ser votado na câmara legislativa estadual do Tocantins, sobre autoria do Deputado estadual José Roberto Ribeiro Forzani, com data de criação em 06 de agosto de 2019.   O estado do Tocantins é um estado com forte vocação agropecuária e que tem buscando, incessantemente, a adoção de novas tecnologias que nos permitam potencializar o Agronegócio preservando nossos Recursos humanos e ambientais. A tecnologia de aplicação de Produtos Fitossanitários não se resume simplesmente ao ato de “aplicar o produto”, mas sim na interação entre vários fatores (cultura, praga, doença, planta invasora, produto, equipamento e ambiente) visando a otimização e controle eficiente de agentes que por qualquer motivo interferem negativamente no processo de produção agrícola.  Todas as atividades, processos, equipamentos e recomendações relativas à pulverização e aplicação adequada dos defensivos agrícolas, fazem parte de uma nova ciência agronômica, a qual pode ser definida como uma ciência moderna destinada a desenvolver tecnologias e procedimentos, visando de maneira técnica, segura, eficiente e cuidadosa a aplicação de produtos fitossanitários sobre um alvo biológico definido e indesejável, sem danos à espécie humana, animais e ao meio ambiente.  A AETO entende que o que deveria ser proposto pela câmara legislativa e discutido com todo o seguimento é a regulamentação e fiscalização coerente dessa prática, e não a proibição arbitrária e sem fundamento como foi instituído no projeto de lei citado acima.  A Associação de Engenheiros Agrônomos do Estado do Tocantins apoia e representa não apenas os profissionais da Engenharia Agronômica, mas todos os agricultores e empreendedores rurais que tem promovido diuturnamente as boas práticas agrícolas em busca de um agronegócio cada vez mais forte e sustentável. 

 

 Cid Tacaoca Muraishi,  Presidente da AEATO

 

Palmas -TO, 09 de setembro de 2019.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
G&H CLEAN – SERVIÇOS DE LIMPEZA
CAMPANHA - PRESENÇA DIGITAL AGOSTO
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas