21°C 30°C
Palmas, TO

Suspeito de gerenciar núcleo financeiro de facção criminosa é preso durante operação deflagrada pela FICCO no Tocantins

A facção criminosa investigada é dedicada ao tráfico de drogas e armas de fogo, bem como ao cometimento de roubo de cargas, entre outros crimes especialmente violentos.

29/11/2023 às 08h50 Atualizada em 29/11/2023 às 09h27
Por: Redação Fonte: Redação / Agência Tocantins
Compartilhe:
Durante a Operação foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 01 de prisão –– Foto: Divulgação / Polícia Federal
Durante a Operação foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 01 de prisão –– Foto: Divulgação / Polícia Federal

Nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira, 29, homens da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado – (FICCO – Tocantins), composta pelas Polícias Federal, Civil, Militar e Penal do Estado do Tocantins, deflagrou a “OPERAÇÃO MIRADOR”, com o objetivo de desarticular o núcleo financeiro de facção criminosa que possui ramificação no Estado do Tocantins.

A investigação foca na repressão à lavagem de dinheiro realizada de forma gerencial pela facção, a qual constituiu empresas de fachadas, adquiriu imóveis e carros de luxo para ocultar e dissimular a origem ilícita dos recursos obtidos a partir de práticas criminosas.

A facção criminosa investigada é dedicada ao tráfico de drogas e armas de fogo, bem como ao cometimento de roubo de cargas, entre outros crimes especialmente violentos.

De acordo com informações apuradas pela reportagem da Agência Tocantins foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 01 de prisão, nas cidades de Palmas, Porangatu (GO), Anápolis (GO), Brasília (DF) e na cidade satélite de Ceilândia (DF), as ordens judiciais foram expedidas pelo Juíz da 4ª Vara Criminal de Palmas.

Continua após a publicidade
Anúncio
Durante a Operação foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 01 de prisão –– Foto: Divulgação / Polícia Federal
Durante a Operação foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 01 de prisão –– Foto: Divulgação / Polícia Federal

 

Um dos líderes da facção que se encontrava foragido há aproximadamente 6 meses foi preso na deflagração da Operação Mirador.

Os fatos sob investigação caracterizam crimes de constituir organização criminosa, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, cujas penas máximas de reclusão, se somadas, podem atingir 33 anos. As investigações terão continuidade a fim de identificar os financiadores e demais membros da organização criminosa.

A partir da cooperação entre os órgãos policiais das esferas federal e estadual participantes, a FICCO/TO tem por objetivos a intensificação das ações de investigação, prevenção e repressão a organizações criminosas e à criminalidade especialmente violenta, que constituem graves ameaças à ordem e à segurança públicas nacionais.

No Distrito Federal a FICCO/TO contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal e do BOPE/PMDF.

No endereço localizado na cidade da Ceilândia um dos integrantes foi preso em flagrante pela posse ilegal de arma de fogo, acessórios e munições. Os presos foram encaminhados à Superintendência da Polícia Federal em Brasília para a formalização das prisões.

A Operação foi denominada “MIRADOR” em alusão ao verbo “mirar”, norteados da atuação da FICCO, que reuniu esforços de órgãos policiais federal e estaduais, a fim de “olhar com atenção”, “apontar para” a facção investigada.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Palmas, TO
26°
Parcialmente nublado

Mín. 21° Máx. 30°

28° Sensação
1.54km/h Vento
78% Umidade
91% (10.7mm) Chance de chuva
06h16 Nascer do sol
06h37 Pôr do sol
Dom 32° 21°
Seg 31° 22°
Ter 32° 22°
Qua 28° 22°
Qui 31° 22°
Atualizado às 22h15
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,00 0,00%
Euro
R$ 5,41 +0,13%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,59%
Bitcoin
R$ 273,241,97 +1,13%
Ibovespa
129,418,73 pts -0.63%
Publicidade