20°C 34°C
Palmas, TO
Publicidade

Emissões de certificados digitais batem recorde no país

Atualmente há mais de 11,8 milhões de certificados digitais ativos no Brasil

28/03/2023 às 23h55
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O número de certificados digitais da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil tem crescido no país. Em 2022 foram mais de 8,4 milhões certificados emitidos, um crescimento de 12,6% em relação a 2021. Atualmente há mais de 11,8 milhões de certificados digitais ativos no país. A ICP-Brasil é uma cadeia hierárquica de confiança que viabiliza a emissão de certificados digitais para identificação virtual do cidadão.

Segundo o diretor-presidente substituto do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI, autarquia federal vinculada à Casa Civil da Presidência da República que tem por objetivo manter a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira, Maurício Augusto Coelho, o ano de 2022 marcou a saída das restrições da pandemia, mas permaneceram as mudanças nos fluxos de trabalho. “A imposição de se trabalhar de forma remota por vias eletrônicas acelerou o processo de transformação do analógico para os processos eletrônicos e aproveitamos para difundir ainda mais a ICP-Brasil, os certificados digitais e as assinaturas eletrônicas qualificadas”, disse durante evento virtual realizado pela Associação das Autoridades de Registro do Brasil - AARB no dia 21 de março.

Os credenciamentos de Autoridades de Registro em 2022 também apresentaram um crescimento de 10,6% em relação a 2021. “Significa dizer que em 2022 a infraestrutura de emissores praticamente cresceu na mesma proporção das emissões de certificados”, disse o diretor.

Sobre os projetos para este ano, Coelho citou a AR Eletrônica, que tem como atribuição identificar e cadastrar usuários ICP-Brasil de forma não presencial, por canal de atendimento 100% eletrônico e totalmente automatizado. Também citou as bombas de combustível com certificação digital para objetos metrológicos, cujos primeiros modelos já foram aprovados pelo Inmetro. O intuito da medida é combater a sonegação fiscal e as fraudes no abastecimento dos veículos. A troca das bombas será feita de forma gradual pelos postos de acordo com o ano de fabricação.

“Apesar dos poucos modelos, esta é uma enorme porta de entrada, não só para objetos metrológicos, como também para a Internet das Coisas. O Inmetro priorizou as bombas de combustível, mas tem intenção de expandir o projeto para abarcar outros instrumentos de medição, como os de água, energia, balanças entre outros”, disse Coelho.

Continua após a publicidade
Anúncio

Também foram mencionados projetos de assinaturas eletrônicas nos documentos transacionados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a continuidade de acordos internacionais e também sanou dúvidas a respeito da relação de todos os ativos utilizados pelas Autoridades de Registro e a exigência de nota fiscal dos equipamentos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Palmas, TO
31°
Tempo limpo

Mín. 20° Máx. 34°

29° Sensação
4.63km/h Vento
27% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h31 Nascer do sol
06h07 Pôr do sol
Seg 36° 20°
Ter 37° 21°
Qua 37° 22°
Qui 37° 22°
Sex 38° 21°
Atualizado às 16h05
Economia
Dólar
R$ 5,60 +0,00%
Euro
R$ 6,10 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,63%
Bitcoin
R$ 404,062,75 +1,04%
Ibovespa
127,616,46 pts -0.03%
Publicidade